fundo parallax
Grupo Jogando Ninja
5 dinâmicas para expedicões e acampamentos
10/07/2016
Garota lendo o diário da OBB
Traduzindo a língua da OBB
21/07/2016
 

Todos nós já fizemos parte de grupos que se consolidaram e deram certo, e de alguns que não. A experiência de um “bom grupo” está freqüentemente comparada à “sorte do palito” ou tem uma qualidade mística, enquanto um “grupo ruim” é atribuído à liderança pobre ou astrologia ruim. Muitos fatores afetam nossas experiências de trabalho em grupo. Os grupos são entidades vivas complexas. Compreender processos de desenvolvimento de grupo provavelmente será útil para você, como um líder e educador.

Grupos passam por ciclos que se compõe de fases, às vezes de um lado para outro e repetidas vezes. Não é um processo linear, mas um processo de crescimento, mudança e assimilação. Ter sensibilidade para detectar em qual estágio você acredita que eles estejam, pode ajudá-lo a bolar estratégias educacionais apropriadas.

Formação (Infância)

Não importando o porquê, ou como, as pessoas irão se conhecer ao participar de um curso. Um grupo será formado. Os comportamentos iniciais são corteses e superficiais enquanto necessidades comuns e semelhanças são buscadas. Indivíduos estarão testando sua compatibilidade com outros, tanto em relação às suas razões declaradas por estarem lá como às razões não verbais. A confusão e a ansiedade podem ser frequentes. O objetivo do indivíduo será estabelecer segurança. O tema do grupo será estabelecer critérios de vida em sociedade.

Neste estágio o grupo é dependente da sua liderança para direção e orientação. A necessidade fundamental do grupo é estabelecer as expectativas de um, do outro e do curso. Os grupos devem ser orientados neste processo e apoiados a estabelecer suas premissas operacionais: que tipo de atmosfera eles querem criar e como fazer para criá-la? Que tipo de comportamento é aceitável? Você quer detalhar os acordos do curso antecipadamente, ou orientar o processo deles e adicionar alguma coisa que tenha sido “esquecido” no final?

 
fundo parallax

"Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo."

Provérbio africano

 

Tempestade (Adolescência)

Depois da base das expectativas e semelhanças ser estabelecida, os indivíduos começam a desafiar as diferenças numa tentativa de ganhar poder e influência. Eles respondem às demandas perceptíveis das tarefas à mão (navegar, cozinhar, trabalhar junto, etc.) com um percurso cheio de reação emocional. Eles normalmente atacarão a liderança designada como também qualquer líder do grupo que esteja emergindo. Essas tentativas de estabelecer o poder podem tomar a forma de ataques públicos ou campos minados. Essas dinâmicas são uma progressão natural resultante de uma reação à dependência sentida no estágio “Formação/Infância”. Os membros permanecem dependentes enquanto eles estiverem reagindo à liderança presente ao invés de iniciar uma nova liderança. Até que eles se livrem do ciclo reativo eles permanecerão na fase de tempestade (adolescência).

A fase de tempestade é um excelente ambiente para as lições da Outward Bound. Os alunos estão ativamente envolvidos no desenvolvimento da liderança, do trabalho em equipe e do processo de tomada de decisões. Os conflitos surgirão naturalmente. As habilidades de comunicação eficaz são fundamentais.

O grupo deve descobrir como determinar sua própria ordem, como estabelecer processos de trabalho em grupo e tomar decisões em conjunto. Seu trabalho é ajudá-los a fazer isso. Se você reagir contra a reação deles e lutar por controle, você será parte da perpetuação da fase de adolescência. É um equilíbrio interessante porque eles podem lutar contra quaisquer esforços que você empregar. Seja paciente. Saia do caminho. Até a liderança e os processos de decisão serem estabelecidos pelo grupo, eles viverão no limbo entre Formação e Tempestade.

Realização (Maioridade)

Ahhh. O grupo chegou, espera-se que sim… Quando o grupo avança através de sua adolescência turbulenta, eles realmente estarão prontos para REALIZAR. Eles se tornam um grupo coeso, pronto para agarrar metas desafiadoras e trabalhar juntos apesar de suas diferenças. Eles compreenderam como conviver com suas diferenças e ser eficazes ao mesmo tempo. Os membros estarão trabalhando em um nível mais profundo de cuidados e compreensão uns com os outros. A confiança evolui.

O grupo é mais capaz de aceitar desafios progressivamente mais complexos nesta fase. Eles serão capazes de um grande número de ações auto planejadas, e você pode atuar nesta fase dando a eles tanto espaço quanto você julgar apropriado para as suas capacidades. A fase de realização pode ser também um momento oportuno para criar pontes/conexões mais concretas entre as lições da Outward Bound e a vida em casa (dia-a-dia), ou seja, para conversar sobre transferência (na fase anterior, da adolescência, os grupos podem estar melhor posicionados a fazer conexões dentro do curso, ou seja, como a aprendizagem atual pode ajudar a criar o que eles desejam no curso.)

Dissolução (Luto)

Acontece quando as equipes estão para se dissolver. É marcada pelo sentimento de que está tudo acabando. Nostalgia e saudosismo já estão presentes, pois quando a experiência foi positiva, ninguém quer que acabe. O grupo pode perder o o foco mesmo que tenha pequenas tarefas a fazer. O grupo tende a olhar para sua experiência para tentar aprender com ela. Criar um ritual para despedida é fundamental.

Estes estágios são uma adaptação do framework proposto por Bruce Tuckman que possui como ponto fraco ter sido descrito apenas para pequenos grupos, além disso, os processos podem não ser tão lineares, mas sim cíclicos.
*Texto adaptado da apostila do curso FEAL de 2015.
 
 
Compartilhe
Facebookpinterestlinkedinmail